sexta-feira, 6 de março de 2009

Saudade

Sempre a teu fado

Vai dedicado

Meu pensamento ...

Tua lembrança

É minha esperança

É meu alento ...

Deus nos ampara;

Se nos separa,

Junta depois,

Nesta ansiedade,

Vai a saudade

Unindo os dois.

De Ramalho Gonçalves

Aluno nº 126 do 4º ano

5 comentários:

Sérgio Lopes disse...

Lindo o poema. Como está na posse dele? Namorico? Conta, conta.

Natércia Martins disse...

Estes escritos estão no jornal do
I. V. S. de 1953 Transcrevi-os porque lhes achei graça.

Sérgio Lopes disse...

Olha lá, Natércia, esse jornal não pode ser digitalizado para publicação no blogue?

Natércia Martins disse...

Claro que pode ser Vou tentando transcrever, mas logo que possa transcrevo ou digitalizo.

Sérgio Lopes disse...

Natércia

Penitencio-me, não me expliquei bem. O que pretendia, se existir, era uma foto da primeira página para publicar aqui como destaque, onde basta que o nome do jornal e data sejam visíveis.

De resto, acho muito bem que continues a publicar excertos como achares conveniente.