quarta-feira, 25 de março de 2009

O Delfim

O Saudoso Manuel Delfim
Do João Facha recebi esta triste notícia:
"ENTÃO NÃO É QUE AINDA ENCONTREI MAIS DE 30 FOTOS QUE, DEVO CONFESSAR, ALGUMAS ME FIZERAM ASSOAR........
LEMBRAS-TE DO DELFIM? FAZ DIA 28 DESTE MÊS 27 ANOS QUE FALECEU. ERA A SUA DATA DE ANIVERSÁRIO. ENFIM, É MAIS POR OS QUE JÁ CÁ NÃO ESTÃO QUE ESTOU A FAZER ISTO. DEVEMOS-LHES ESTE RELEMBRAR."
Descansa em Paz, Delfim!
Recordar-te-emos sempre.

10 comentários:

Sérgio Lopes (Aluno 192) disse...

Obrigado pela correcção, Zé. Já substitutí a foto pela correcta. Entretanto recebi do João Facha uma foto do Delfim, tipo passaporte, que vou colar por baixo da que lá está.

Erro chato, eu sei.

Joao Facha disse...

O DELFIM NÃO FOI SÓ UM ALUNO DO COLÉGIO,FOI UMA PESSOA SEMPRE PRESENTE.
ATÉ AS FÉRIAS PASSÁVAMOS JUNTOS.
TODOS OS FINS DE SEMANA ÌAMOS À PESCA.
TODOS OS DIAS FALÁVAMOS.
E, SEM NADA O FAZER PREVER.....O SILÊNCIO.UM SILÊNCIO QUE AINDA CUSTA MUITO A SUPORTAR.
DESCANSA BEM.

Sérgio Lopes (Aluno 192) disse...

João Facha disse...
"O DELFIM NÃO FOI SÓ UM ALUNO DO COLÉGIO, FOI UMA PESSOA SEMPRE PRESENTE."

Se por um lado foi com profunda tristeza que soubemos do passamento do nosso colega Manuel Delfim, por outro, a compensação é termos o nosso João Facha finalmente no blogue. Bem-vindo, João!

Terás certamente muito para contar-nos e esperamos que o faças, tão breve consigas sair da sombra dessa azinheira a que te ancoraste no belo Alentejo.

Um grande abraço!

Sérgio (192)

Natércia Martins disse...

De mim certamente não te lembrarás. Sou irmã do Mendes Nunes ( catorze) e filha do Ten Mendes Nunes e desse lembras-te Eu era rapariga " apagadita" mas não muito sossegada.
O meu pai não era para brincadeiras e eu sabia como ela " mordiam"
Hoje sou tão velha como vocês, mas muito mais irreverente.
Vocês eram bem " fresquinhos" Valeu a boa disposição e os bons velhos tempos.
Um abraço
Natércia Mendes Nunes

Acácio Leite disse...

Bem-vindo ao nosso blog amigo João Facha . Lembras-te de mim ? Eu lembro-me muito bem de ti pois frequentávamos os mesmos grupinhos.
Paz á alma do Delfim . Não me lembro dele.Um abraço

Acácio Leite ( aluno nº25 )-YUSTRICH

José Avelar disse...

Facha
Venho cumprimentar-te por finalmente teres entrado no Blog.Lamento que tivesse sido pelas circunstâncias que foram,mas a vida continua, e o DELFIM e todos aqueles que já nos deixaram permaturamente,estarão sempre presente não só no Blog,mas nas nossas mentes.
Um abraço
Zé Avelar

Sérgio Lopes disse...

Natércia Martins disse...
'De mim certamente não te lembrarás. Sou irmã do Mendes Nunes ( catorze) e filha do Ten Mendes Nunes e desse lembras-te Eu era rapariga " apagadita" mas não muito sossegada.
O meu pai não era para brincadeiras e eu sabia como ela " mordiam"'

Ó Natércia, desculpa mas a "cagalhota, não dá com a perdigota". O tê pai não era nenhum monstro... Ele lá sabia a "irreverência fogosa" que tinha em casa ahahahahahah

Natércia Martins disse...

Pois é ...... Se soubesses como elas
" mordiam" estavas caladinho !!Claro que não era um monstro, mas se calhar a filha também lhe dava algumas " dores de cabeça" e vocês sabem que é verdade.

Sérgio Lopes disse...

Nada como contares a verdade. Deves ter dado muita dor de cabeça ao velhote, deves.

E quando deitavas as culpas para cima do pobre António?

Joao Facha disse...

COM O TEU SORRISO TRANQUILO,NÃO ACREDITO QUE LHE TIVESSES DADO MUITO TRABALHO.
O ANTÓNIO TAMBÉM NÃO.
MAS, JÁ DESCOBRI DONDE LHE VEIO O HÁBITO DE SOPRAR.........