sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

A Professora

O Sérgio lembrou o episódio da professora. Lembro-me de várias que por ali passaram. Umas mais novas, outras, nem tanto. Mas vocês devem lembrar-se da Drª Cristina, novinha e tocava acordeão. Vinha da Sertã com os alunos num autocarro que ia até Proença e trazia toda aquela gente. Imagino a que horas teriam que se levantar e a que horas chegavam a casa. Mas a Drª Cristina sentava-se numa cadeira e tocava no seu acordeão vermelho. ( Aliás ainda são vermelhos ). Era ver os rapazes a olhar, em silêncio ......... para as pernas da senhora.

4 comentários:

Acácio Leite disse...

Foi minha professora de inglês. Era muito branca, muito bonita, muito sexi e com umas pernas de encantar com umas meias escuras e com a costura das meias ainda mais sexis.

Acácio Leite disse...

Quase sempre de saia preta travada. Um dia ( juro que foi sem querer ) ao apagar o quadro a esponja soltou-se e foi-lhe acertar no meio das pernas . Imaginem aquela marca branca na saia preta.

Sérgio Lopes disse...

Nunca me enganaste, ó Acácio! Então foi sem querer? É preciso ter muita lata...

Bom, agora já eliminei a Dr.ª Cristina como professora de história. A de História, a novita, era portanto a Maria de Fátima e a Maria do Céu seria a "este coiso mais este coiso dá tanto".

Mas não te enganes! Troquei-lhe os nomes, mas não troquei os corpinhos e pernas, isto é, troquei nomes mas não troquei as anatomias ahahahah. Só que agora já sei dar nomes às pernas ahahahah

Esqueceste-te de uma coisa importante, mas está perdoado por que ocupado com as pernas da senhora, não olhavas para mais nada. A Dr. Cristina tinha (e espero ainda tenha) uns olhos azuis lindos que contratavam com a pele muito alva, e também tiravam a respiração aos adolescentes! Quando a vi na reunião de Lisboa no fim dos 70, era uma mulher, madura embora, mas ainda linda. Tive então a oportunidade de agradecer-lhe as bases de inglês que me ensinou com as quais acabaria de licenciar-me numa faculdade de língua inglesa. Como são as coisas! Ela teve esta reacção: "Então, com o Sérgio (reparem que com "Sérgio" fugiu a tratar-me por tu) é que eu não falo mais em inglês! E eu tentei e ela respondeu em português.

A Maria de Fátima era uma beleza diferente, tipo serrana, olhos negros como amêndoas, aquilo a que os ingleses chamam com muita propriedade "come to bed eyes".

A Maria do Céu, para a época, era uma mulher corpulenta, alta, sem ser demasiado gorda e mantinha-se à distância.

Sérgio Lopes disse...

Reparem bem nas silhuetas das colegas da foto que a Natércia colou. Já viram as cinturinhas delicadas?

Mas o engraçado é que estão a brincar à roda, uma coisa que hoje passou ao esquecimento. Naquele tempo era assim e ainda bem que era assim. Outra brincadeira que desapareceu foi o jogo do ringue, recordam? Nos dias que correm elas, de muito novas, entram logo em jogos mais arriscados...

Pensando melhor, não, não vou repetir "ainda bem que era assim" ahahahahah