sexta-feira, 22 de maio de 2009

Corria o ano de 1957. A era do Rock and Roll começava a ter o seu efeito no comprimento das saias da "nossas" meninas e já se podiam ver os tornozelos e a metade da perna entre os tornozelos e os joelhos! Grande conquista a caminho da libertação feminina...  E lá estava eu (Sérgio), sozinho, sem o apoio dos colegas masculinos, para contribuir para libertação das "nossas" meninas até as saias se ficarem por cima do joelho, até ao aparecimento da famosa mini-saia e "hot pants". 
Nem uma palavra de agradecimento da geração Acácio, João Facha, José Avelar, António Mendes Nunes, Jorge, etc., por terem encontrado o caminho desbravado! A ingratidão humana não conhece limites...

4 comentários:

Joao Facha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Joao Facha disse...

Não sinto que deva agradecer nada.
Ainda se fosses a Mary Quant.

Sérgio Lopes disse...

A Mary Quant sozinha não resolvia nada. De facto ela inventou a mini-saia - uma descoberta, aliás, difícil -, depois de conferenciar comigo. Mas quem persuadiu as "nossas" meninas a mostrar as perninas fui eu, ó meu! Está aí o registo fotográfico para as posteridade ahahahah

Se mal agradecido!

Sérgio Lopes disse...

Ó João, toma lá a Mary Quant HOJE - copia o link e cola no teu IE
http://thethoughtfuldresser.blogspot.com/2009/01/mary-quant.html