quarta-feira, 22 de abril de 2009

Caro Amigo
Não era pileca nenhuma, era cavalo de alta escola...
Corria o ano de 1952, talvez.
Tinhamos acesso aos cavalos da Família Vaz Serra e num determinado dia da semana podiamos dar uma volta lá no Burgo. Alguns dos nossos camadadas eram exímios cavaleiros. Um deles, o Maldonado Cortes, mais tarde cavaleiro tauromáquico.
Bem, vamos à história.
Só tinha montado burros, mas quiz armar-me em forte e fui para os cavalos.
No inicio tudo correu bem, montei, e com ar importante fui exibir-me por Cernache.
Mas o raio do bicho tinha a cegueira do estábulo...
sabido, quando persentiu que eu ia já tinha terminado a volta e ia regressar, desata em galope desenfreado que só terminou na cavalariça, mesmo assim lá me aguentei; ainda hoje não sei como. Não mais voltei a montar.
A foto foi tirada antes da volta, mas já se nota um certo ar, não de medo, que ideia, mas de muito pouca àvontade.
Alguém se lembra do Cavalo? E do cavaleiro?

2 comentários:

Sérgio Lopes disse...

Retiro o que disse do bicho, quando vi a foto em formato mais pequeno. Errar é humano. A posição da cabeça do animal é sinal de nobreza.

E olha lá, António, tu at não estás mal sentado, tens as mãos bem colocadas. O único defeito que vejo é a cara de pânico e o bico da bota ligeiramente descido em relação ao calcanhar, quando devia estar subido. Nada mal.

Joao Facha disse...

NÃO,NÃO ME LEMBRO,NEM DO CAVALO NEM DO CAVALEIRO.NÃO SÃO DO MEU TEMPO.
FIQUEI FOI MUITO ADMIRADO DO ZÉ CORTES SER UM DOS NOSSOS.SOMOS AMIGOS HÁ MUITO TEMPO,E, AZAR O DELE,MONTEI A "CORRIDA TV" DURANTE LARGOS ANOS E, SE SOUBESSE DA SUA CONDIÇÃO DE EX IVS,CERTAMENTE TERIA ESTADO LÁ MAIS VEZES.
FOI UM DOS MELHORES EQUITADORES QUE TIVEMOS POR CÁ,E, UM BOM AMIGO.