quarta-feira, 2 de junho de 2010

Ainda a visita a Cernache do Presidente Américo Tomaz e Cardeal Cerejeira

A Maria Madalena Vaz Serra emprestou-me esta foto para colar aqui. Penso, sem ter a certeza, que o jovem de óculos escuros à direita sou eu. Quem reconhece os outros?

5 comentários:

AntonioMN disse...

Olá Sérgio, olá Natércia!
Está por aí mais alguém???
A Natercia já tinha perguntado a minha opinião, mas eu não respondi porque mais uma vez não tenho estado por cá. Cheguei há poucas horas de Paris e vim aqui espreitar, aproveitando para responder.
Acho que és tu,sim. Eu não estou nestas fotografias, porque estava vestido da Mocidade Portuguesa e o prefeito Porfírio Paiva correu connosco para só ficarem os que estavam fardados do colégio.
Obrigado por ires colocando as minhas historietas.
Já agora te digo que uma liga compõe muito bem o cenário.
Nada, nada, só depois...
E com esta me despeço.
Hasta mañana

14

Sérgio Lopes disse...

Olá AntónioMN!
Primeiras coisas, primeiro: e se a liga - um elástico - se embrulha onde não deve? Depois de que vale a nudez?
Obrigado por confirmares que sou eu na foto. É no que dá a velhice, uma pessoa já nem se reconhece a si própria ahahahahah

Descansa e grande abraço

Antonio Garcez disse...

Olá Mendes Nunes.
Realmente a idade vai-nos pregando umas partidinhas. O Porfírio Paiva não era prefeito, era sim filho do prefeito Paiva. Estou certo ou estou errado?
Aproveito para dizer que nestas coisas também estava sempre fardado de Mocidade Portuguesa.

Sérgio Lopes disse...

Estás errado, António G. O Porfírio Paiva era de facto o nome do prefeito que me obrigou a comer sarrabulho logo no meu primeiro jantar no refeitório do velho internato. É o nome do filho que me escapa, mas tenho a certeza de que ou a Natércia ou o mano se lembram. Aliás, há-de estar aí numa das fotos já em arquivo no blogue.

Natércia Martins disse...

Meus " amores". Todos estão certos e todos errados. O pai era Porfírio e o filho também Nomes lindos ? He! He!