segunda-feira, 14 de junho de 2010

Memórias da Lucília

Ainda do arquivo da Lucília
E o piquenique chegou ao fim. Preprados para o regressos, voltámos a posar para a posteridade. Quem diria que esta foto me viria parar à mão tantas décadas passadas?!!! Mas veio, por que a Lucília, lá nos EUA, se decidiu a partilhá-la com os sobreviventes dessa época. Lucília, a quem ficamos eternamente gratos, minha querida irmã.
Da esq. Luis Amaral, Sérgio Lopes, não recordo os nomes das 3 meninas no meio, mas recordo que a de chapéu era linda. da direita para a esq. Telmo, meu companheiro nas férias curtas, a Lucíla e a ruiva Edite Amaral (meu par perfeito a dançar o Rock) e irmã do Luis.

9 comentários:

Antonio Garcez disse...

Era curioso saber-se onde foram feitas estas fotografias, alguém sabe identificar o local?
O que é que o Sérgio está a por na cabeça da menina?
Até já

Sérgio Lopes disse...

Gostava de identificar o local, mas a memória está gasta. Talvez os poste ao fundo, à direita, sejam uma pista.

Se bem conheço a "peça" (eu, naquele tempo), estaria a fazer "cafuné" na cabeça da menina. Sempre tive carinho para dar e vender. E também dei muito mais toda a vida do que recebi. É o preço de ser-se carinhoso sem pedir nada em troca.

Natércia Martins disse...

Eu tenho sempre razão em confirmar que vocês na época não me ligavam nenhuma !!!

Natércia Martins disse...

Isto só pode ser na Serra de Santa Maria Madalena ou no Ramalhal

Antonio Garcez disse...

Estás redondamente enganada, nem Serra da Santa nem Ramalhal, inclino-me mais para a estrada, que lava ao Chão das Macieiras nas traseiras da Quinta da Tuberculosa. Quanto ao não te ligar, sabes bem que o teu pai não era para "brincadeiras".....
Até logo

Sérgio Lopes disse...

Natércia - Estás a confundir coisas, mesmo a misturar as águas. Ligar, ligavamos. Todavia o Gracez acerta no alvo, o teu pai não te deixava pôr pé em ramo verde. Por muito que te quisessemos ligar, simplesmente não parecias nestes piqueniques.

Natércia Martins disse...

Vocês são doidos se pensarem que eu não ia aos piqueniques porque não queria. As raparigas que lá iam eram mais velhas. E essas, sim, não queriam lá " cachopos". Depois havia o meu pai, que não dava autorização. É que naquele tempo quando o pai ou a mãe dizia, NÂO era mesmo NÂO !!!!

Natércia Martins disse...

Vocês são doidos se pensarem que eu não ia aos piqueniques porque não queria. As raparigas que lá iam eram mais velhas. E essas, sim, não queriam lá " cachopos". Depois havia o meu pai, que não dava autorização. É que naquele tempo quando o pai ou a mãe dizia, NÂO era mesmo NÂO !!!!

Sérgio Lopes disse...

Ó Natércia, nós não pensamos nada... o teu pai é que pensava ahahahahah E tinha razão, conforme disse o AntónioG