quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Campistas no Vale da Urssa

Como todas as outras, esta fotografia também tem a sua história. São momentos que dificilmente se apagam com o tempo. Muito embora os anos tenham passado, são episódios da nossa vida que ficam gravados para sempre. Recordo-me perfeitamente das peripécias porque passamos neste ano de campismo. A fotografia foi tirada no dia da chegada, após termos armado a tenda, uma tenda da Mocidade Portuguesa gentilmente cedida (emprestada) pelo director da M.P., Dr. Manuel Picles.
Nessa primeira noite, "desabou" uma enorme trovoada acompanhada de chuva torrencial. Estão a ver estes meninos algumas horas dentro daquela pequena tenda á espera que a chuva parasse.
Depois o Manuel Batista adoeceu com uma cólica e seguiu para Cernache de boleia. Seguidamente começaram a chegar os paizinhos para nos obrigarem a regressar a casa. Primeiramente o pai do A. Guerra, depois o do T. Matias e por aí fora. Eu e o J. Romão, fomos os últimos a abandonar. Bom, o que estava previsto serem uns dias bem passados á beira do maravilhoso Rio Zêzere, não passou de uma noite mal dormida e com fome, pois o tempo não permitiu cozer as batatinhas com o bacalhau, jantar previsto para esse primeiro dia.
Eu ficava muito feliz se os intervenientes desta história entrassem no blog e a comentassem, o A. Guerra, o Toni Matias e o José Romão, pois infelizmente o Manuel Batista já não se encontra entre nós.
Um grande abraço e fico á espera dos vossos comentários.

6 comentários:

Natércia Martins disse...

O Professor chamava-se Piques. Nós é que o chamávamos de Picles. Também foi meu professor. Era careca.

Antonio Garcez disse...

E ve se te recordas do nome da esposa. Eu sinceramente não me recordo. O Dr. Piques (correção feita) foi meu prifessor de fisica.

Sérgio Lopes disse...

Fui contactado por um agente cinematográfico de Hollywood que insiste em contactar estes exemplares para os papéis principais dum filme sobre a vida do Pivetas, uma figura emblemática doutros tempos de Cernache do Bonjardim. Está particularmente interessado num tal Graçez para o papel de estrela...

Alguém tem os contactos? Paga bem.

Natércia Martins disse...

O Garcêz agora de brinquinho na orelha fazia uma sensação ......
Os outros não faço ideia.
Mas se o convite fosse comigo eu aproveitava !!!! Eh, Eh, Eh

Antonio Garcez disse...

E aproveito mesmo, onde é que eu assino?

Antonio Garcez disse...

Na verdade, o Pivetas foi uma figura emblemática de Cernache, penso que não haverá ninguem da nossa geração que não se lembre dele. (O Sr. Joaquim alfaiate)
No meu caminho para o IVS, junto á capela do Bom Jesus, raramente seguia sem entrar na alfaiataria. Ele enrrolava-me um cigarrito, e lá ia eu a deitar fumo por todos os lados. Felizmente já me vi livre do tabaco há quase seis anos.
Quanto ao brinco, Natércia, ainda ontem fui comprar outro para variar o estilo.
Quanto aos "outros", temos que os trazer para o bom caminho, pelo menos, o Tony Matias e o Zé Romão. Quando for a Cernache vou ver se descubro o contacto deles para os chamar á razão.
Um abraço