domingo, 18 de outubro de 2009

Minha Mãe

Descansa em paz, minha mãe.

Partiste. Espera por mim.

Colocaste a tua mão na minha mão

E com um suspiro, findaste.

Sono eterno. Sem regresso !

Partiste e deixaste – me só,

.

Sono eterno, sem fim.

Lá do lugar onde te encontras,

Vela por mim

Não me abandones.

Deste-me a vida.

Dos teus braços fizeste berço,

Embalaste os meus sonhos de criança.

Descansa em paz !

Agora que partiste,

Correm lágrimas de saudade.

.

E nas noites de bréu,

Assomo à janela aberta,

Olho um ponto brilhante no céu.

Eu sei ! És tu, minha mãe !!

Natércia Martins

2009

2 comentários:

Sérgio Lopes disse...

Espectacular, Natércia! Eu que espero a todo o momento o passamento de minha Mãe, não consegui reter as lágrimas ao ler-te.

Natércia Martins disse...

Também não era minha intenção emocionar-te a ti ou a alguém. Foram escritos há já algum tempo, aquando de um aniversário da morte da minha mãe. Nunca se esquece a nossa mãe.