sexta-feira, 18 de setembro de 2009

S. Bento (II): Do velho ao antigo

Na semana passada contámos em duas pinceladas a história do Convento de S. Bento, hoje Assembleia da República, prometendo que voltaríamos ao tema para contar mais umas histórias e mostrar como os frades beneditinos deixaram a sua herança até aos nossos dias. Os beneditinos, cuja primeira casa em Lisboa havia sido no pequeno convento da Estrela (hoje Hospital Militar Principal), quando mudaram para as novas e mais vastas instalações de S. Bento da Saúde acharam-se com largos terrenos de cultivo e tomaram o hábito de fazer a venda dos seus produtos no exterior da cerca. Criou-se uma feira e rapidamente aí se juntaram vendedores ambulantes. José Augusto-França, num livro editado em 2000 pela Assembleia da República, diz-nos: "...resquícios do mercado dos frades, ao pé de um chafariz. Um mercado de ferro-velho, adelos, passarinheiros, roupavelheiros e papel velho, botequins e suspeitos 'cafés de lepes'..."Aliás, muito próximo (entre a Rua de S. Marçal e a Rua da Palmeira) existe a Rua das Adelas, significando esse termo "mulher que compra e vende objectos usados, especialmente roupas". Sabe-se que a partir do Terramoto de 1755 essa zona da cidade começou a ser urbanizada, existindo aí muitas lojas de velharias, nomeadamente adelos.

E foram muitas dessas lojas que, desde o início do século passado, se transformaram nas lojas de antiguidades que hoje lá existem. Do velho a preço de tostões ao antigo a preço de milhões! Como se vê, tudo por obra e graça de S. Bento.... .

Jornalista por António Mendes Nunes, Publicado em 16 de Setembro de 2009 no jornal i Escreve à quarta-feira.

5 comentários:

AntonioMN disse...

Desculpem lá esta borrada, mas tenho de ir para a escola de adultos aprender a fazer isto. Eu bem segui as instruções, mas não dá. Paciência

Natércia Martins disse...

Já te disse e continuo a dizer que o conteúdo é bom.
Mais borrada, menos borrada, não interessa.
Aliás nem sequer é nenhuma borrada.
Contribuis e não ficas a ler sem mostrar a cara como há gente por aí que sabemos que fazem

Sérgio Lopes disse...

Olá 14!

Não estás a utilizar o editor do Word, como nos ensinou o nosso amigo JJ do blogue irmão ERO. Eu emendei.

Um abraço,

Sérgio (IVS nº192)

AntonioMN disse...

Obrigado Sérgio. Não sei editar em word com o Windows Vista. Vou ver se alguém me explica.
Um abraço

António

Sérgio Lopes disse...

Pois é! Usas programas muito sofisticados ahahahahah

Foi um prazer.

Grande abraço